Novas Tecnologia sobre celulares você encontra aqui!

Confira os colaboradores do nosso BLOG!

PCell está chegando para desbancar as redes 3G e 4G

PCell está chegando para desbancar as redes 3G e 4G
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

PCELL, A TECNOLOGIA QUE PROMETE VELOCIDADE ATE MIL VEZES MAIOR DO QUE A TECNOLOGIA LTE (4G).

PCell - Você é uma destas pessoas que ficam extremamente irritadas quando está em um local que não tem sinal de celular? Ou quando esta em uma ligação importante e o sinal de celular cai e você perde a ligação? Quando demora uma hora para conseguir uma ligação? Ou quando esta tentando baixar algo em seu celular e só uma hora depois consegue ou pior, da “falha de download”? Manda um SMS e ele só chega uma hora após? Se a resposta foi sim, não se preocupe isso não são sinais da nomofobia, são apenas falhas, deficiências e má qualidade nos serviços prestados por sua operadora de telefonia. Mas segundo o americano Steve Perlman, empresário e inventor formado em engenharia eletrônica e de software, esses problemas estão com seus dias contados. Vem ai o PCell.

Steve Perlman inventou uma tecnologia (PCell) que como ele próprio diz, "É uma reescrita completa do livro de regras sem fio” e promete revolucionar o mercado da telefonia móvel no mundo. Para explicar como funciona o PCell, vamos fazer primeiramente um breve comentário de como funcionam as tecnologias existentes atualmente no mercado.

 

 As redes de telefonia móvel são classificadas em Gerações

Atualmente existem três tipos de redes moveis o 2G, 3G e o 4G que ainda se encontra em processo de implantação. As antigas redes analógicas são consideradas de 1º Geração. Esses termos são padronizações internacionais para internet móvel que significam 1º, 2º, 3º e 4º Gerações e são definidas pela UIT (União Internacional de Telecomunicações), da ONU. Para se atingir o status de 2G ate o 4G às operadoras precisam atingir determinada velocidade de transmissão de dados e assim sucessivamente ate chegar ao 4G. Ate chegar ao status de 4G às operadoras se utilizaram de algumas tecnologias ao logo do tempo, como EDGE (2G), HSPA/WCDMA (3G) e LTE (4G).

 

Como funcionam as redes moveis

Basicamente essas tecnologias funcionam da seguinte maneira.

Uma antena distribui o sinal de celular em uma determinada área e todos os aparelhos celulares desta área se comunicam com essa antena via sinal de radio.  Essa antena, por sua vez, se comunica com uma central telefônica através de ondas via radio (tecnologia 2G e 3G) ou via cabos de fibra ótica (tecnologia 4G).

Exemplo em uma ligação: uma pessoa nessa área faz uma ligação para outro celular, o aparelho dessa pessoa emite um sinal para a antena, a antena se comunica com a central telefônica e a central, por sua vez, se comunica com a antena da área onde se localiza o outro celular e emite o sinal para este. Fazendo assim a ligação entre os dois celulares. O processo para a transmissão de dados é igual, vez que são transmitidos dados e voz por essas tecnologias.

 

Diferenças entre as redes 3G e as redes 4G

Redes 3G - as antenas 3G são maiores que as de 4G, o sinal das antenas 3G suporta um numero de celulares entre 60 a 100 aparelhos conectados, a comunicação entre as antenas e a central telefônica é feita através de ondas via radio, possibilidade de navegar na internet ate em locais fechados e frequência entre as faixas de 850, 1900 e 2100 MHz.  

Redes 4G - antenas e área de cobertura menor do que as antenas e áreas 3G, sinal das antenas 4G suportam entre 300 a 400 usuários ao mesmo tempo, comunicação entre as antenas e a central telefônica através de cabos de fibra ótica (que colabora para a maior velocidade de navegação), velocidade de internet entre 4 a 100 vezes mais rápida do que a 3G, principal tecnologia utilizada no 4G e a LTE e faixa de frequência de 2,5 GHz.

 

Problemas atuais e futuros das redes 3G e 4G

Problemas atuais das redes moveis

Consumo excessivo da bateria nos celulares e um problema que começa no 3G e se agrava no 4G. A solução encontrada nos aparelhos 4G foi aumentar o tamanho da bateria e consequentemente o tamanho dos aparelhos celulares.

Burocracia governamental para autorização da implantação de antenas de telefonia, que varia de 6 meses podendo chegar a mais de um ano para liberar a autorização de uma antena de telefonia.

Quedas de sinal telefônico em horários de picos, demora no recebimento de SMS, áreas não cobertas por sinal telefônico, demora ou falha no download/upload são alguns dos problemas encontrados atualmente pelos consumidores da rede de telefonia brasileira.

 

Problema futuro das redes moveis

Em um futuro muito próximo, um problema vai atingir os usuários das redes 3G e redes 4G, que atualmente disponibiliza a maior largura de banda do mercado, o trafego excessivo de usuários na rede. Como mencionado anteriormente, a cobertura de uma rede de telefonia móvel é dividida em áreas e cada área possui uma antena de telefonia para fazer essa cobertura. Cada área coberta por uma antena suporta um numero máximo de aparelhos conectados ao mesmo tempo. O sinal dessa antena e compartilhado por todos os aparelhos dessa área e sendo assim, cada aparelho recebe não o sinal completo e sim uma fração desse sinal. Se apenas um celular estiver acessando a antena de sua área, recebera o sinal completo, podendo usufruir de uma maior velocidade de internet, ligações com qualidade sem quedas ou interferências. Mas se muitos celulares estiverem conectados ao mesmo tempo na antena de sua área, terão que dividir o sinal e assim, a velocidade de internet será muito lenta, atraso ou falha no envio de SMS, as ligações poderão sofre interferências, quedas e perda de sinal.

Imaginemos que as redes de telefonia seja uma avenida muito longa e você esteja trafegando sozinho nesta avenida. Neste caso você poderia trafegar, com sua voz e dados, em alta velocidade sem ser incomodado.

Agora imaginemos que você esta nesta mesma avenida, mas existem centenas de carros trafegando nesta mesma avenida provocando um grande engarrafamento. Sua velocidade será mínima e em muitos momentos você estará parado.

Este é o problema que esta por vir, pois a cada dia cresce o numero de celulares ativos existentes em nossos pais. Segundo dados da ANATEL, O Brasil fechou abril de 2014 com 273,60 milhões de linhas ativas na telefonia móvel e teledensidade de 135,21 acessos por 100 habitantes. Isso significa mais de um aparelho celular por habitante. Imaginemos todos esses celulares acessando a internet ao mesmo tempo ou fazendo ligações ao mesmo tempo, isso poderia causaria um caos na rede de telefonia.

 

PCell, a solução para os problemas atuais e futuros da rede de telefonia móvel.

PCell é uma tecnologia nova inventada por um americano, Steve Perlman, empresário e inventor formado em engenharia eletrônica e de software na universidade de Columbia em Nova York. Perlman promete dar um sinal pessoal de alta performance para cada celular que não precisará ser compartilhado e que é 1000 vezes mais rápido do que as tecnologias atuais das redes moveis.

Diz Perlman que as antenas de telefonia atuais trabalham lado a lado uma das outras, mas elas não trabalham em conjunto, cada antena cria sua própria área de cobertura. Quando as antenas ficam muito perto uma das outras os sinais vão interferir uma na outra e degradar o sinal.

 

Antenas PCell trabalham em conjunto

Com a tecnologia PCell de Perlman as antenas usam a interferência, que existem entre elas, a seu favor e trabalham em conjunto. Cada antena cria uma bolha de sinal sem fio e as bolhas de sinal de cada antena se combinam formando um sinal ainda mais forte. Nesse sistema as ondas das antenas se combinam no local exato onde o celular esta localizado, formando assim um sinal de alta performance.

 

PCell fornece um sinal para cada celular que lhe segue para onde você for e não é compartilhado 

Múltiplas antenas de PCell espalhadas fornecem bolhas de sinais para cada celular individualmente e essas bolhas seguem os celulares para onde eles forem. Isso significa que não haverá área sem cobertura e que você não irá compartilhar o sinal com mais ninguém, usando toda a largura da banda.

A tecnologia PCell aparentemente cria um algoritmo complexo que produz um sinal único para cada telefone celular, permitindo assim que cada pessoa acesse praticamente sua capacidade total do sinal, em vez de uma fração do que uma torre de celular emana que é o que eu e você consumimos hoje.

 

Numero ilimitado de aparelhos conectados a rede PCell

Ao contrario das redes 3G e 4G, o PCell não limita um numero máximo de celulares por área, sendo infinito o numero de aparelhos conectados, pois o PCell cria um sinal único para cada aparelho. Isso significa que não haverá interferências, queda de sinal, atraso no envio de SMS e que vários celulares poderão acessar a internet ou fazer ligações ao mesmo tempo sem nem um problema.

Com PCell você poderá assistir vídeos na versão 4K em sua grande tela de Smart TV quando conectado a internet sem travamento e sem gagueira. Diz Perlman que este é o maior aumento de capacidade na história da tecnologia sem fio e já se fala que essa será a tecnologia que substituirá o LTE (4G).

 

Implantação do PCell

O projeto para implantação do PCell envolve a instalação de novas antenas wireless inteiramente em cima de prédios e torres em todo o país. PCell também exige um numero maior de antenas em comparação as redes existentes, que torna o projeto muito caro, dificultando assim a adesão pelas empresas de telefonia moveis. PCell exige também que novos chips sejam utilizados em nossos telefones.

Perlman disse que há pouco risco de implantação, pois PCell não necessita de uma nova geração de aparelhos celulares. É compatível com LTE (4G) padrão em aparelhos como iPhones e celulares com Android. Eles podem usar o PCell se ele estiver disponível; se não, eles vão cair de volta para o LTE ou 3G. Por ser um sistema mais eficiente e não ficar constantemente a procura de rede como os sistemas sem fio existentes, PCell requer menos energia da bateria, acrescentou Perlman.

 

 Será que  PCell realmente funciona?

Recentemente (19/02/2014), Perlman demonstrou essa tecnologia na frente de um diversificado publico de observadores como jornalistas, estudantes e empresários na Universidade de Columbia, onde ele exibiu 8 iPhones que compartilharam apenas 5 MHz de espectro, mas foram capazes de transmitir vídeo HD sem problemas. Em outra apresentação, ele demostrou múltiplos fluxos de 4k (Netflix House of Cards) usando apenas 10 MHz de espectro.

Ele diz que a primeira rede protótipo poderá ser lançada no quarto trimestre deste ano nas cidades de San Francisco e Nova York

Só nos resta aguardar ansiosamente por esse mundo de vantagens em relação às redes atuais que traz o PCell.

Fonte: http://www.artemis.com/pcell

Essa foi nossa dica sobre a nova tecnologia PCell.

Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais!

Ficou com alguma duvida? Conhece sobre esse tema? Deixe seu comentário logo abaixo!

Quer ajudar a manter esse Blog no ar? Faça uma doação através do Pagseguro clicando no ícone logo abaixo!

Grande abraço a todos!

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui:

Veja Também:

Artigos Relacionados